Ativistas que lutam contra a aids organizam série de protestos em São Paulo


Ativistas de todo o Brasil reunidos em São Paulo para o IX Congresso Brasileiro de Aids realizarão atos de protesto na cidade para denunciar a diminuição do interesse dos gestores em relação à pandemia. No dia 28 de agosto, às 10h, acontece o “Ocupa CRT”, manifestação em frente ao Centro de Referência e Treinamento em DST/aids (CRT) da Secretaria de Estado da Saúde, e no dia 30 o manifesto acontece na Praça do Patriarca, no centro da cidade, a partir das 10h. Uma das motivações para os protestos, segundo os organizadores é a ameaça de fechamento de leitos no CRT e da Casa da Aids. Segundo o presidente do Fórum de ONG/Aids do Estado de São Paulo (FOAESP), Rodrigo Pinheiro, são necessárias ações inovadoras e continuadas para que o quadro se reverta e dê prioridade de fato às populações vulneráveis.

Para ele, a perda do protagonismo do Brasil é fruto de um desmonte da saúde pública e da falta de compromisso efetivo de gestores, além do crescente fechamento das ONG/Aids sem apoio para seu funcionamento.

O FOAESP está mobilizando a manifestação em frente ao CRT e pretende pressionar para uma mudança na forma de atenção à aids no estado de São Paulo. “O estado responde por grande parte dos casos do país, e é preciso um olhar de qualidade e não uma resposta baseada na economia e no encolhimento de serviços”, diz Rodrigo Pinheiro.

O objetivo dessa manifestação, que segundo os organizadores, foi a saída encontrada após reuniões sem solução com os gestores, é chamar a atenção da sociedade para o problema, principalmente o vivido pelos pacientes de HIV/Aids que fazem seus tratamentos naquele órgão.


APOIO








 

Nenhum comentário:

Postar um comentário