Evento da %ª Semana Social Brasileira Sul 3 Santa Maria/RS

No dia 13 de julho aconteceu em Santa Maria/RS o evento da 5SSB do Regional Sul 3 Participação Popular na Democratização do Estado Brasileiro Estado para que e para quem?. O encontro realizou-se junto à feira internacional de economia solidária que aconteceu naquela cidade. O evento regional da 5SSB foi muito bom e produtivo. Na mesa de abertura estiveram aprofundando a temática da conjuntura atual, as manifestações populares dos últimos tempos, os sinais que esta conjuntura aponta e a relação com a temática trabalhada pela 5SSB. Segundo os expoentes Cesar Góes, sociólogo, professor da UNISC, e Anderson, da coordenação do Levante Popular da Juventude,  a temática da 5SSB está nas ruas e a conjuntura é favorável para uma retomada. Todas as manifestações de rua, que vem acontecendo por esse país, a partir de junho, têm a ver com a temática da 5ª SSB. O resgate do primado da Política, que voltou a ser assunto nos bares, nos campos de futebol, nas salas de aula, nas conversas de amigos, alvoroçou a todos pelos mais variados motivos. Manifestações que não foram fruto espontâneo, mas a colheita de muitas semeaduras, de muitos cuidados da semente, regada, tantas vezes com suor, lágrimas e mesmo sangue. Ressalte-se a importância das redes sociais nesse processo, democratizando as informações, espraiando as convocações. E, como todos os processos humanos, as mobilizações carregam muitas contradições, que exigem discernimento. Renovar a confiança na presença do Espírito de Jesus no povo é necessário. Lembramos que a Igreja tem um papel importante: ser luz, sal e fermento, testemunhando a presença do Reino de Deus.  Juntos os participantes tentaram responder a seguinte pergunta: O que seriam tarefas prioritárias que a 5ª SSB deveria propor às comunidades do país? Ficaram como indicações as seguintes temáticas e propostas: Propor esse debate à 5ª SSB para que no encontro nacional de 2 a 5 de setembro se avance na construção de eixos prioritários de ação nas lutas sociais e populares. Foram sugeridos o plebiscito para a reforma política, na rua, pela mobilização social, e a democratização dos meios de comunicação. Retomar e ampliar muito o trabalho de base em todos os lugares. Quanto à questão específica da 5ª SSB, mais do que chamar os movimentos e as pessoas para o debate, cabe-nos como Igreja samaritana e missionária, estar presentes (encarnação na realidade concreta, sintonizados  e comprometidos com “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens e mulheres de hoje, sobretudo dos pobres e de todos os que sofrem” – GS 1) onde o clamor, mais ou menos organizado, do povo acontece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário