Doentes de Aids ganham mais um Serviço no SUS

Novo serviço para pacientes com infecção por HIV submetidos a tratamentos antirretrovirais de longa duração entra em funcionamento no Estado de Pernambuco. A partir da próxima segunda-feira, eles passam a contar com cirurgias reparadoras para retirada de acúmulo de gordura no corpo, preenchimento facial e reconstrução glútea, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No primeiro ano do programa, a Secretaria Estadual de Saúde pretende realizar 240 procedimentos.

O Estado credenciou o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) como unidades de referência. Na divisão de tarefas, o Huoc assume o preenchimento facial e o Imip fica com a cirurgia, também podendo fazer a correção no rosto. Só serão atendidos os pacientes de aids encaminhados por médico infectologista de um dos 19 Serviços de Assistência Especializada (SAE) do Estado.

Acúmulo de gordura de forma irregular (abdome, mama, parte de trás do pescoço), desaparecimento da gordura facial e afundamento das nádegas são efeitos colaterais do uso contínuo de antirretrovirais. O problema, denominado lipodistrofia, se caracteriza pela alteração do metabolismo e do depósito da gordura no corpo. "É também provocado pelo vírus", informa o coordenador do Programa Estadual de DST/Aids, François Figueirôa.

Segundo ele, alguns pacientes desenvolvem mais a enfermidade do que outros. Há soropositivos que fazem o tratamento e não apresentam sintomas. "Exercícios físicos e alimentação ajudam a retardar e diminuir os efeitos

Nenhum comentário:

Postar um comentário