Heterossexuais são quase metade das pessoas com Aids em SP

A cada mil pessoas, 2,5 tem a doença no estado, segundo pesquisa. Levantamento mostra que contaminados vivem cerca de 12 anos.  Quase metade das 106.817 pessoas com Aids em São Paulo são heterossexuais, 47%, informa estudo da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) divulgado nesta quarta-feira (6). Os dados foram colhidos até dezembro de 2012 e mostram que a cada mil pessoas, 2,5 tem a doença no estado. A faixa etária com a maior quantidade de pessoas doentes é a de homens entre 45 e 49 anos. A pesquisa mostra ainda que 7% são mulheres entre 40 e 44 anos, 8% são idosos com mais de 60 anos e 2,5% adolescentes entre 10 e 19 anos. Segundo o levantamento, quem se contamina com o HIV vive cerca de 12 anos. Poucos conseguem ultrapassar mais de 15 anos. Entre 1983 e 1995, houve um acréscimo de 1.527 pessoas vivendo com Aids a cada ano. Já no período de 1995 a 1998, o incremento foi quatro vezes maior, sendo adicionadas, anualmente, 5.582 pessoas ao total vivendo com Aids. Segundo a pesquisa, o número maior de pessoas com a doença deve a introdução de antirretrovirais potentes (coquetel) a partir de 1996, que frearam a mortalidade.  Entre 1998 e 2012, o ritmo de crescimento diminuiu, com acréscimo de 5.172 pessoas vivendo com Aids a cada ano.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário